Onde está escrito?

terça-feira, 21 de outubro de 2008


Durante a batalha não se estuda. Nela, simplesmente faz-se o que se pode para aplicar o que se sabe. Por isso, a fim de se fazer um pouco, precisa-se saber muito, e saber bem.” - Marechal Foch

Onde está escrito?
·        José Ricardo

Destemidos integrantes da Military Police encontravam-se na entrada de um Pronto Socorro conduzindo um indivíduo por ter ele violentado a própria filha. Enquanto os policiais esperavam a menina ser examinada pelo médico, o soldado Bruce afirmou, com convicção, aos militares das duas guarnições que efetuaram a prisão do crápula cidadão infrator:
- A diferença entre o estupro e o atentando violento ao pudor é que, no estupro, ocorre a introdução do pênis na vagina, e, no atentado violento ao pudor, a introdução é no ânus.
O sargento Mike perguntou:
- Onde está escrito isso?
- Foi um professor que me falou no curso.
Mike não iria perder a oportunidade de filosofar.
- Ah, o problema é este... A gente anda confiando demais no que os outros dizem. Tenho certeza de que você não pegou o código penal para confirmar o que o professor te disse. Tenho certeza. Se tivesse procurado saber onde estava escrito, iria concluir que esse professor está totalmente equivocado. O estupro é a conjunção carnal mediante violência ou coação, e é a conjunção carnal que consiste na introdução do pênis na vagina, agora... O que você disse sobre o atentado violento ao pudor não tem nada a ver. O atentado violento ao pudor é qualquer ato libidinoso diverso da conjunção carnal, o que não se limita apenas a introdução do pênis no ânus. É qualquer, qual-quer ato libidinoso diverso da conjunção carnal.
- O senhor tem certeza, sargento? O professor me disse isso no curso...
- Lógico. O professor te disse e você acreditou. Isso é comum, e acontece com você e com quase todo mundo. Até comigo. E isso é um erro, principalmente para profissionais que, a exemplo de nós, lidam no ramo do direito. Tem muito professor ensinando coisas erradas, talvez coisas que ele também só ouviu falar e nem procurou confirmar a veracidade da informação. A mídia então é mestre em divulgar informações erradas. E o problema é que muitos acreditam. Nesta vida, nós temos que praticar a arte de duvidar. Onde está escrito? Esta é uma pergunta que a gente sempre tem que fazer quando alguém nos apresenta uma informação nova.
“Ontem mesmo, minha mãe estava falando equivocadamente sobre uma passagem do evangelho. Aí eu perguntei pra ela: ‘Onde a senhora leu isso?’ Ela me respondeu: ‘Foi um padre que me disse.’ Aí eu peguei a bíblia e mostrei pra ela que o que ela estava dizendo não era verdade. Talvez o padre tivesse falado aquilo com boas intenções, mas não era verdade. Vou dar outro exemplo. Minha mãe é católica fervorosa. Um dia eu perguntei pra ela: ‘A senhora já leu todos os quatro evangelhos?’ Ela me respondeu, sem nenhum constrangimento: ‘Não, eu começo, mas depois eu canso. Já li alguns trechos, mas todo, não.’ Acontecia que ela só acreditava nos padres e nos programas católicos de televisão. Não tinha opinião própria. Vivia na base de informações de terceiros. E isso também acontece em nossa profissão. Quantos policiais nunca leram o código penal? Quantos policiais somente andam acreditando no que dizem os professores e instrutores? Isso pode ser culpa da instituição? Talvez sim. Realmente seria muito bom que em todos os Departamentos de Polícia tivesse um código penal atualizado e acessível aos policiais ponta de linha; melhor ainda, seria bom que fosse pago a todas as guarnições um compêndio de legislação. De toda forma, pra advogado nenhum nos passar pra trás, nos dá chapéu, a gente não pode deixar de perguntar pra gente mesmo: “Eu já li isso? Onde está escrito?”
A conversa prosseguiu, tomando, depois de certo tempo, outros rumos.

Nota: Esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com fatos reais é mera coincidência.

"É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença” - Inciso IX do artigo 5º da Constituição Federal.



Gostou desta postagem? Então cadastre-se AQUI para receber as atualizações do Universo Policial no seu e-mail ou no seu agregador de Feed/RSS.

4 comentário(s):

Dextermilian SD disse...

kkkk lembro desse dia , onde foi que o policia foi tirar aquela frase , foi o meu professor que disse...mais é isso ai , vivendo para aprender.

José Ricardo disse...

Realmente o início da história foi inspirada em fatos reais. Talvez fatos tristes. Mas isto está no insconsciente da maioria de nós: acreditar demasiadamente no que as pessoas dizem. Muitas vezes somos manipulados por pessoas que se dizem especialistas no assunto. Veja só o caso de seqüestro em Santo André-SP. Concorda que não podemos acreditar em tudo que aqueles "especialista" andam dizendo na mídia?
E o que nos livra disso, dessa manipulação, é a sabedoria, sabedoria que devemos buscar por nós mesmos.
Mas é isso aí. Vivendo e aprendendo.

Cláudio Meireles disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sensacional... poxa, vou deixar de fazer minha atividade física hoje pra ficar lendo este blog...

Eu sou tão chato (aahhh sou mesmo, sou o mais chato dos chatos) com essa coisa de "onde está escrito isso? onde vc LEU isso? Vc LEU pelo menos? que fui convidado a me retirar da Federação e da Academia onde eu treinava arte marcial, depois que meu Mestre Coreano faleceu.

Sempre que vinha um "Mestre" brasileiro sabujo me corrigir, eu perguntava:

_ O Sr. leu isso aonde? Em qual manual?

_ Li em lugar nenhum não, me ensinaram assim no seminário!

_ Aaaahhhh... o seminário claro, seminário me interessa não porque lá só falam potoca igual essa ae que vc tá me dizendo. Olha só, vou mostrar ao Sr. onde tá escrito.

Fui lá peguei o Kuk Ki Won Text Book e mostrei a página para o "Mestre" brasileiro.

__ Olha só Sr., tá em Inglês e eu sei que o sr. não sabe ler em Inglês, então veja aqui as figuras e vo traduzir pro Sr. Viu? Estou fazendo diferente do que está no livro? O Sr. está errado e eu estou certo. Caso tenha alguma correção a me ensinar FUNDAMENTADA no Manual, ou em alguma nota técnica corrigindo-o, por favor me ensine, caso contrário, vá ensinar os outros alunos que não lêem manual igual ao Sr. Agora com licença, que vou voltar pro meu treino.


Poxa... ae eu sou rebelde, sou arrogante, sou indisciplinado, sou desrespeitoso etc etc etc...

Só não fazia isso com meu Mestre Coreano, primeiro porque ele ajudou a escrever o manual, segundo porque das duas vezes que perguntei onde tava escrito, ele demonstrou a técnica em mim e doeu pra b... doeu muito, e ainda falou assim:

"__ Lembro onde tá escrito não porque tem muito tempo que não leio manual. Eu já li e já sei, ler manual é pra vc que não sabe e ta aqui me perguntando onde está escrito!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Acho que falei demais agora, talvez alguns amigos me reconheçam deste relato, porque nesta época tinha por companheiros de treino alguns que hoje estão na Gloriosa e na PC.


Falando sério agora.

A RESPONSABILIDADE de manter o Militar atualizado, preparado e conhecedor do procedimento e da Lei é primeiramente da Escola de formação.

Depois do seu Comandante, e todos os níveis.

E também do próprio Militar.

O Comandante, em todos os níveis, o Sgt, o Cb ou Sd mais antigo da guarnição deve estar SEMPRE em condições de sanar dúvidas ou de correr atrás deste saneamento com quem sabe, afinal, ninguém é perfeito e sabe de tudo, mas SEMPRE haverá alguém disposto a ensinar.

Sd pm Julielna disse...

Já li 3 postagens com essa e já estou adorando!
Parabéns pela iniciativa!!!

Postar um comentário

Comentários - Regras e Avisos:
- Nosso blog tem o maior prazer em publicar seus comentários. Reserva-se, entretanto, no direito de rejeitar textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional.
- O comentário precisa ter relação com a postagem.
- Comentários anônimos ou com nomes fantasiosos poderão ser deletados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.
- Clique aqui e saiba mais sobre a política de comentários.

 
Os pontos de vista aqui publicados são de responsabilidade dos respectivos autores, não representando versões oficiais de quaisquer instituições.
© 2007 Template feito por Templates para Você - Deformado por José Ricardo
▲ Topo