10 (dez) mandamentos para criar um marginal

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Dia desses, estava ouvindo a Rádio Gospa Mira e ouvi uma palestra do inesquecível Padre Leo na qual ele elenca os 10 (dez) mandamentos que os pais devem observar para que o filho seja um marginal. Saiba:
1 - Dê tudo o que ele quiser.
2 - Ache graça quando ele falar palavrões.
3 - Nunca lhe dê orientação religiosa.
4 - Discuta e brigue na frente dele.
5 - Junte tudo o que ele deixar desarrumado.
6 - Mime-o, superproteja-o e o abarrote de brinquedos e dinheiro.
7 - Aceite ele exigir algo em troca do que fizer, como tarefa escolar, arrumar a cama em que dorme, etc.
8 - Dê-lhe sempre razão, colocando a culpa nos outros. Seu filho sempre tem razão, sempre está certo. Exemplo: Se ele for reprovado na escola, a culpa é da professora.
9 - Seja um pai ausente. Não acompanhe a vida dele.
10 - Não o elogie, não lhe dê carinho e amor.



Gostou desta postagem? Então cadastre-se AQUI para receber as atualizações do Universo Policial no seu e-mail ou no seu agregador de Feed/RSS.

10 comentário(s):

Anônimo disse...

Os dez mandamentos de como criar um marginal, engloba tudo aquilo que nós policiais já estamos cansados de saber e ver em cada ocorrência atendida: ausência familiar e falta de respeito mútuo.

Anônimo disse...

Os dez mandamentos de como criar um marginal, reflete bem a inversão de valores na qual vivemos. " O errado bem feito, se torna certo, o certo mau feito se torna errado" Uma lei obsoleta, que não acompanha o crescimento da sociedade, que puni em demasia pequenos delitos e ignora os grandes. Onde o rico e poderoso tem a certeza da impunidade e o pobre a certeza de que suas chances serão poucas, (desigualdade). A palavra de Deus é o unico lugar onde podemos buscar os ensinamentos para uma vida reta e digna, devemos falar dela para nossos filhos. Porque as escolas não colocam isso como matéria (religião), em sua grade curricular, a fim de nos ajudar? O que na verdade nos ensinam desde pequeno, é ser um consumidor compulsivo, colocando datas comemorativas à tudo! Como podemos colocar uma música clássica,que fale amor, da história de uma vida, que ensine algo aos nossos filhos, se em frente a nossa casa, colocam músicas com apêlo...ao sexo, drogas, homicídios( apologia ao crime)e etc...Ninguém coíbi isso, o Funk está aí para dizer. Falso moralismo, onde prende-se o viciado em maconha mas deixa solto o cara que canta músicas sobre a mesma. Vivemos presos dentro de casa, com janelas gradeadas e bandidos soltos. O Padre Leo está certo, quando diz no item seis, que não devemos mimar nossos filhos, ou superprotejê-los,pois, a vida é dura, mas onde vamos deixar nossos filhos quando estamos no trabalho? Será que o Estado tem cumprido seu dever ou fica vivendo de falsas estatísticas. Será que o Estado remunera e capacita seus funcionários de Segurança Pública ou são só promessas? Sou um policial honesto, também sou Pai há doze anos e, presente na vida da minha família , tento de todas as formas dar atenção, amor e carinho, pois acredito que o amor em Deus é a solução de tudo.
Obrigado,
Costa.

Wladimir disse...

Realmente, os Dez mandamentos acima elencados são diretrizes que não devem ser seguidas por quaisquer formadores de opinião, no caso específico,os pais. Comumente vemos pais protegendo seus filhos como se fossem de cristal, por exemplo, a novela global das 08, mostra claramente como isso funciona e que mal é gerado com essa inconsequência. Verdadeiros "pitbulls" soltos pelas ruas, com o aval dos pais, praticando todo tipo de violência gratuíta, selvagens, neonazistas loucos e desvairados. Sabem que podem fazer o que quiserem, pois "papai" conhece o juiz da comarca, o delegado, é muito influente e não responderei pelos meus atos, assim, posso bater, matar e voltar para casa, tomar leitinho quente e dormir sossegado, só acordar no outro dia ao meio-dia, arrumar-
e ir à faculdade, falar de poesia, porrada, msn e bebida. E a vida continua...

Sandro disse...

CONCORDEI TANTO COM O TEXTO, QUE RESOLVI COMPLETAR NO MEU BLOG TAMBÉM,
ABRAÇO.
http://papodepm.blogspot.com/2009/06/criando-um-marginal.html

Anônimo disse...

Cada dia fica mais difícil criar filhos,visto que,grande maioria dos jovem rumam para o caminho das drogas,dominando os pais com chantagem,ameaças ou agressões.Quem sabe os familiares ou amizades tenham contribuido para que esses jovens ficassem na situação deplorável que se encontram.Somente tendo fé em Deus e um bom regramento que poderemos evitar o mal que destrói muitos jovens e familias...Missioneiro-rs

Anônimo disse...

Primeiramente gostaria de parabenizar a oportuna postagem dos "Dez mandamentos de como criar um marginal", pois a todo o momento vemos nos meios de comunicação exemplos de horrores cometidos contra nossas crianças em diversos setores da sociedade, padres, professores, pais, internautas, enfim, pessoas que deveriam educar ensinar e dar bons exemplos atrapalham a formação de um cidadão consciente, como o triste episódio que seqüestrador ensina duas crianças a assaltar, agredir e matar a vítima, uma boneca, e lamentavelmente este é apenas um dos vários exemplos do horror na pedagogia do crime. Mas graças á providencia divina existem também professores, pais e padres que merecem receber o título de "educadores".
Obrigado,
Bauer

Ensino,religião e política. criticas. disse...

O marginal e o Grande Rio

Um grande rio para ser perigoso, ter condições de afogar pessoas, naufragar barcos, tem que ter um grande volume de água. Também e necessário ter grande profundidade, enfim tem que ser um grande rio.
Para ter estas qualidades ele depende de seus afluentes. Onde o rio nasce, ele é calmo tranqüilo, não causa nenhum mal para as pessoas que vivem as suas margens. Suas águas são rasas, é apenas um simples riacho, nesta fase ninguém precisa temê-lo. Para este pequeno curso de água se transformar e ficar perigoso depende do caminho que ele percorre e do volume das águas dos seus afluentes.
Vamos usar como referencia o nosso rio amazonas. Ele nasce no peru, tem uma extensão de seis mil duzentos e setenta e cinco quilômetros, o que o faz ser tão volumoso são seus afluentes. Na margem direita: Javari, Juruá, Tefé, Coari, Purus e Madeira e pela margem esquerda: Içá, Japurá, Negro, Jamundá, Trombeta, Paru e Jarí.
O marginal também para ser perigoso, matar, roubar, estuprar, enfim, causar problemas á sociedade, depende dos seus influentes. Quando ele nasce, não faz mal a ninguém, só causa alegria para as pessoas que o cercam, neste momento é apenas um inocente bebezinho. Para torna-se perigoso, este ser, depende do caminho que percorre e também dos seus, repetindo, influentes. Do lado direito: o ambiente paupérrimo, a péssima alimentação, a falta de uma boa estrutura familiar, a negligência do governo em proporcionar uma educação escolar adequada, a falta de oportunidade de um emprego e a ausência de saúde publica decente. Do lado esquerdo, drogas, prostituição, corrupção policial, a morosidade da justiça, o péssimo sistema prisional, as quadrilhas de receptação, os traficantes de drogas, a corrupção dos políticos e a péssima estrutura do estado. Tudo
isso no caminho daquela inocente criança, fará com que ela se transforme em perigoso marginal, mas na verdade ele é o fruto da influência de tudo isso que foi mencionado.
Se percorrermos um caminho todo asfaltado e bem cuidado, chegaremos ao fim da viagem limpos. Se percorrermos um caminho cheio de lama, chegaremos ao fim da viagem todos sujos e enlameados. Para melhorar a viagem temos que melhorar o caminho, se o melhorarmos, teremos uma viagem mais tranqüila e mais feliz.
Nossa vida na terra é como uma viagem, sendo assim quem nasce em berço de ouro leva uma grande vantagem em relação a quem nasce em uma favela, por exemplo; no primeiro caso o viajante tem um ótimo pré-natal, um excelente parto, uma infância privilegiada, com ótima alimentação com todos os cuidados médicos, uma adolescência cheia de vantagens com ótimas escolas até sua formatura.

Ensino,religião e política. criticas. disse...

Continuação do Marginal e o grande rio.
Quem nasce na favela, favela, eu digo servindo apenas como exemplo, porque isso pode acontecer em qualquer lar com pobreza absoluta, este viajante infeliz, pobre e descamisado como dizia o malfadado ex-presidente Collor de Mello. Este coitado, vitima deste sistema perverso, terá um pré-natal nas filas do I.N.P.S., terá um parto feito às vezes com muita ma vontade, por funcionários que ganham pouco, em muitos casos nem merecem ganhar mais por falta de capacidade. Em seguida terá uma infância com má alimentação, causando com isso distúrbios em seu desenvolvimento físico e mental. Sua adolescência será marcada por um ensino precário, medíocre e enganador, estudo que não lhe dará nenhuma chance de disputa para ingressar em uma faculdade publica, enfim observem a dificuldade deste pobre viajante. Por isso baterei sempre nesta tecla, marginal não nasce marginal, marginal é fruto desta sociedade podre, podre por dentro porque aparentemente parece justa e maravilhosa, mas a verdade e bem outra, isso ninguém pode contestar e nem dizer que esta tudo bem e que nosso país e maravilhoso.
Aproveito esta crônica para fazer menção a um artigo publicado na revista, viver psicologia, onde há um artigo escrito pela psicóloga, Mara Martins Passos, artigo este o qual diz, “a sociedade como um todo, julga que quem esta nas penitenciárias, está lá porque é intrinsecamente “mau”. Fez algo muito errado. E que quem esta aqui fora são os “bonzinhos”. A priori, as coisas são vistas assim. Mas nós sabemos que não é assim de modo algum, que as coisas ocorrem. De uma maneira simplista pode-se deduzir que os bons, estão fora das cadeias e os maus estão dentro delas” “isso tudo é uma grande mentira” Na verdade existem mais bandidos fora das cadeias do que dentro delas, é só computar todos os políticos corruptos, os policiais corruptos e muitos outros tipos de desonestidade que é inerente a todos nós seres humanos.

Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.
http://pauloluizmendonca.judblog.com

Ensino,religião e política. criticas. disse...

QUAL É O SEU GRUPO.
Há dois grupos de seres humanos. Os membros do primeiro grupo são aqueles que usam o potencial maravilhoso do seu cérebro, potencial este que é inerente a todos os humanos. Estes usam este potencial com criatividade, persistência e Perspicácia, conseguindo com isso, um invejável progresso e uma vida perfeitamente equilibrada. Os membros do segundo grupo são mais tranqüilos, desprezam preguiçosamente o potencial maravilhoso do seu cérebro, são essencialmente acomodados. Estes quando se encontram em dificuldades tanto financeira como com problema de saúde, se dirigem fervorosamente cheios de fé, as entidades supremas em busca de um milagre. Eles não descobriram ainda que milagres são como prêmios de loteria, somente alguns poucos são privilegiados. Também não descobriram ainda que o principal milagre, Deus já o fez, que é ter dado a nós uma privilegiada inteligência.
Paulo Luiz Mendonça. Autor do livro Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.
http://pauloluizmendonca.judblog.com


QUAL A NOSSA POSIÇÃO.

Os seres humanos que usam sua inteligência e criatividade sabem perfeitamente delinear seu próprio destino, baseando no bom senso e na razão. Os demais seguem fanaticamente os ditames da multidão.
.
Paulo Luiz Mendonça, Autor do livro, Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci.
http://pauloluizmendonca.judblog.com

pai disse...

eu sou de uma garaçao que respeitava as regras e normas,e apanhava dos pais,hoje se grita com eles, bate em professores faz o que quer,é muito preocupante isso, estamos caminhando a passos rapidos para um descontrole total a onde o errado é certo, tenho uma filha de quatro anos e ja estou ensinando a ela uma vida com deciplina respeito ao proximo para que se torne um ser humano decente,sei que é complicado.

Postar um comentário

Comentários - Regras e Avisos:
- Nosso blog tem o maior prazer em publicar seus comentários. Reserva-se, entretanto, no direito de rejeitar textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional.
- O comentário precisa ter relação com a postagem.
- Comentários anônimos ou com nomes fantasiosos poderão ser deletados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.
- Clique aqui e saiba mais sobre a política de comentários.

 
Os pontos de vista aqui publicados são de responsabilidade dos respectivos autores, não representando versões oficiais de quaisquer instituições.
© 2007 Template feito por Templates para Você - Deformado por José Ricardo
▲ Topo