Comentário interessante sobre a desmilitarização

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Um anônimo postou um comentário muito interessante na postagem do blog sobre "Desmilitarização das Polícias Militares", de forma que resolvi publicá-lo aqui na página principal. Veja:

Mais uma fez vou manifestar-me sobre este assunto. Acabei de ler alguns dos comentários e vejo que a desmilitarização se torna cada vez mais forte, pois não há argumento válido para se manter o modelo atual.

Quero contar uma estória da carochinha. Era uma vez um senhor chamado "estado", que necessitava vigiar toda sua terra, pois era um grande feudo. Incumbiu ao seu chefe de caça que desenvolvesse uma arma capaz de vigiar toda sua propriedade, prometendo-lhe muitas recompensas, principalmente títulos de nobreza.

Então o chefe de caça procurou entre os súditos do reino uma classe de pessoas que se interessase em defender o reino, mas sua procura foi em vão. Quem em sã consciência defenderia aquele vasto reino em troca de tão pouco,um prato de ração e local para dormir?

Já decepcionado, viu em um certo animal, o cão, a capacidade de cumprir esta ardua missão e começou então a adestrá-los, constatando que o animal era muito eficiente, uma vez que trabalhava o dia todo sem reclamar.

O tempo foi passando e os cães foram se afeiçoando ao senhor feudal. O chefe de caça, não gostando da atitude dos animais, resolveu infligir-lhes tratamento agresivo. Todo dia, quando passava perto deles, chutava-lhes a cara, dava-lhes choque, retirava o prato de comida no meio de sua refeição, fazia com que corressem o dia inteiro, preparando-os fisicamente, mas enfraquecendo sua capacidade de reação.

Os animais chegaram a uma fadiga mental tão grande que não mais reconheciam a quem deveriam proteger, pois estavam mecanizados a atacar a todos que chegavam perto do feudo, inclusive aos súditos. Alguns cães foram sacrificados, outros presos em canis, e os que ainda restaram estavam mentalmente doentes, muitos dos quais queriam fugir, mas já estavam velhos e não sobreviveriam fora do feudo. Mas também haviam os que gostavam do chefe de caça, uma vez que sempre cumpriam sua missão e recebiam mordomias e, dessa forma, permaneceram fortes, bem visíveis, prontos a agir, pois ladravam toda vez que um cão tentava escapar do feudo; abanavam sempre o rabo quando o chefe de caça pasava perto dele, como que dizendo, estou aqui, senhor.



Gostou desta postagem? Então cadastre-se AQUI para receber as atualizações do Universo Policial no seu e-mail ou no seu agregador de Feed/RSS.

66 comentário(s):

Anônimo disse...

Não é o militarismo que corrompe a Instituição, e sim policiais sem vocação que fizeram concurso e não tem aptidão para o trabalho policial, não são capazes de se doar em prol do trabalho e so vivem reclamando, talvez por não estar numa posição mais elevada na hierarquia, mas pode ter certeza que teve sua oportunidade. Policiais que amam a profissão valorizam o que ela tem de melhor e de uns tempos pra cá, tem ingressado muitos oportunistas para tocarem piano. Não sou oficial, mas procuro aceitar minha posição na hierarquia e sei que todos os anos são me oferecidas novas oportunidade, basta eu deixar de ter dorzinha no cotovelo e ir à luta, mas se não tiver competência para tal, não estrague o que está consolidado. Não desmereça nossa história e nem nosso presente, pois, só se sente por baixo aquele que não consegue forças para reagir o sabe que não é capaz.

Anônimo disse...

A discussão é ampla e permite abordagens sob diversos ângulos. Creio que o problema das nossas polícias não é o militarismo. Como foi exposto na outra postagem sobre o tema, a hierarquia e a disciplina são inerentes a qualquer instituição ou empresa. Trabalhei em algumas empresas antes de ingressar na PMMG e algumas tem disciplina semelhante à nossa e também problemas semelhantes. Onde houver poder, haverá conflito. Em todas as empresas e instituições, civis ou militares, públicas ou privadas, há gerentes, gestores, comandantes, ... que usam de sua posição da hierarquia apenas para benefício próprio e não para o bem comum, como deveria ser.

De fato, nosso foco de gestão da nossa PM deve ser mudado. Por exemplo, nesta semana foi publicado um ofício da CPM acerca dos resultados da atuação das Equipes de Prevenção e Qualidade da Corregedoria que coibiu desvios, dentre outros como:

“- uso de colete compartimentado com ziper, coldre de nylon e fora do padrão adotado pela Instituição;
- fardamento de cor ou modelo diverso das especificações regulamentares;
- viaturas com objetos estranhos à atividade policial;
- não utilização da palavra “senhor” para se dirigir ou se referir ao superior hierárquico.”

Os desvios que deveriam ser coibidos não o são e a justificativa é sempre a mesma: “Caso se quebre uma janela de um prédio e imediatamente ela não seja consertada as pessoas que por ali passarem irão concluir que não existe autoridade responsável pela conservação da ordem naquela localidade” ,

Ainda assim, acredito que não é o modelo, mas o foco da gestão que precisa ser mudado. Poderíamos ser uma instituição desmilitarizada mas com o mesmo foco de gestão que o atual, com, por exemplo, equipes de corregedoria fiscalizando fardamento semelhantes às que temos hoje...


A questão previdenciária e de assistência à saúde são pontos importante a se discutir. Não acredito que se a PM fosse desmilitarizada, o Hospital Militar simplesmente mudaria o nome para Hospital do Servidor Policial. Nosso sistema seria “engolido “ pelo IPSEMG e iríamos para as filas do IPSEMG ... e esperar até oito meses para uma consulta!!!


Uma polícia militarizada e que atue em consonância com princípios dos direitos humanos, tanto em âmbito externo quanto interno é possível. É viável manutenção dos benefícios que temos em razão de sermos militares e a humanização das interpessoais.


Muitos reclamam de tratamento injusto recebido por parte de superiores hierárquicos, mas tratam os mais modernos e a população da mesma forma. Postos ou graduações devem existir para separar as funções, e não as pessoas. Antes de tudo, é necessária a reflexão de cada um de nós PMs quanto ao ambiente de trabalho que construímos. Não devemos esperar mudanças “de cima”. Cada um de nós pode ser um agente de mudança e contribuir para a melhoria das relações interpessoais em nossa polícia.

Anônimo disse...

O militarismo é antigo e ultrapassado,seus dias de glória já vão longe! Esse modelo de polícia que conhecemos já está com os dias contados, todos sabem disso! O que observo em minha corporação, são oficiais superiores, que lutam desesperadamente para manter este regime. É como diz o velho ditado: não querem largar o osso! Acredito que uma desmilitarização das polícias só traria benefícios. É uma pena que tantos colegas de farda, mesmo sofrendo humilhações por parte de seus superiores hierárquicos, ainda pensem de maneira contrária a essa idéia.

Anônimo disse...

o anonimo de 10 de dezembro 2:38 deve ser da famigerada corregedoria, pessoas que se aproximam de nossas viaturas e nos olham como se fôssemos bandidos; que por incompetência de apurar verdadeiros desvios só observam se a farda e aquela vendida pela loja do coronel amigo da PM, caso contrário agem iracivelmente. o tema é interessante e merecedor de discussão justa e ampla. sou contra a desmilitarização. em tempo, essa corregedoria não dá para aguentar.

Anônimo disse...

Caro anônimo de 10 de dezembro 04:01:

Não sou da corregedoria. Releia a postagem com um pouco mais de atenção e verá que é justamente essa fiscalização excessiva de banalidades que critico.

Como eu postei " Os desvios que deveriam ser coibidos não o são." e a justificativa dessa fiscalização de coisas simples está na teoria das janelas quebradas, que já estamos cansados ouvir.

O que eu coloquei foi que os nossos problemas se devem mais ao foco de gestão do que ao militarismo em si.

Anônimo disse...

Esta análogia do texto acima foi muito boa. Parabéns ao autor!
Infelizmente somos como os cães, ao menos a maioria é. Age apenas por instinto e sobrevivência e esquece que mesmo sendo um cão aos olhos do Estado e do povo, ainda possui um cérebro que deve ser usado. E é isto que está ocorrendo nos dias de hoje. Novos policiais estão entrando, mas são auto-criticos, pensam e reagem.Não aceitam serem massacrados e execrados como animais selvagens. Por isso, tenho plena convicção que aceitem ou não os mais tradicionais, o futuro é inevitável para a extinção do militarismo na Polícia.Inserida na sociedade moderna, a Polícia vai sucumbir ao novo modelo de polícia que o povo quer e precisa.É só uma questão de tempo.

Anônimo disse...

acredito que a corgerodia deve fiscalizar sim nao so os deveresmas os direitos tambem, deve instruira todos sobre seus direitos, pois o mais novos sao deouta cultura nao valorizam o passado de glorias , a cada dia vejo mai proximo o repetyeco de 97,devido ao fato de tantas cobranças,mas falta DE DIREITOS. vou citar somente um no interior uma UEOP nomeia somente oficiais sgts. paRA o cedmu, onde os cb/sds entram ficamos na mesma pois sem umrepresentante de cada classe no conselho falta transparencia.

Anônimo disse...

Mais do que desmilitarização ou não , devemos a passar a preocupar com a entrada do novo Código de Processo Penal que esta por vir. é lógico que se um superior lhe fiscalizar, no meu entender , deve ser inicialmente com o intuito de orientar e não de punir, pois uma orientação bem dirigida vale por mil punições. Mas , se mesmo assim o "Stivão" insistir no erro é por que ele ta pedindo pra tomar paulada.

Dextermilian SD disse...

olá pessoal! na minha opinião , temos que continuar discutindo sim , a Desmilitarização das Polícias Militares, pois como está demonstrado em várias outras opiniões o cidadão não é o nosso inimigo. por exemplo a policia militar que adota Polícia Comunitária Sistema Koban , como o militar irá fazer contato com a sociedade de forma livre e como cidadão comum , sendo que ele está investido no militarismo? pessoal vamos colocar as nossas mentes livres ,quem tiver algum problema em deixar o militarismo que se apresente para as forças armadas. poderiam deixar essa opção , o que vcs acham?

Anônimo disse...

POR FAVOR AMIGOS ESTAMOS CANSADOS, DOENTES. FOMOS BEM COMO FALA O TEXTO ADESTRADOS E CONDICIONADOS A RECEBER ORDENS E NÃO QUESTIONAR NADA. FICO MUITO TRISTE QUANDO ALGUNS COMPANHEIROS ESQUECEM AS MAZELAS DO PERÍODO DE FORMAÇÃO. NÃO PODEMOS MAIS AGUENTAR TANTA FALTA DE HUMANIDADE PARA CONOSCO.

Anônimo disse...

irmãos de farda como já li em outras postagens o militarismo é um verdadeiro teatro,que na minha humilde opnião deveriar ser extinto,olha o exemplo da policia federal que tantos resultados vem mostrando,como vamos trabalhar tranquilos e com eficiência se somos "perseguidos" pela propria intituição,o militarismo está ultrapassado e não traz resultados é muita burocracia e pouco resultado.

Anônimo disse...

Um grande atraso para historia do Brasil, foi a Ditadura militar, sera um grande avanço, a DESMILITARIZAÇÃO, é observado que varios orgãos do Estado " Civis", possui qualidade de vida, e são organizados, entendo que deve ser criado urgentemente um modelo padrão, a exemplo dos paises Europeus. Sobre o IPSM, sabemos que não estão lá estas coisas, aja vista que é comum ver militares e dependentes usando SUS, e varias fraçoes destacadas não possue assistencia ou convenios. Acho que no geral 88% querem a desmilitarização.

Anônimo disse...

A Desmilitarização, sera um grande avanço para as forças policiais, novos horizontes, uma visão do futuro. O militarismo, tem que ficar somente para as forças armadas, defesa do País, que servira também como uma tradição, e outros.

Anônimo disse...

PARA HAVER DISCIPLINA , ORGANIZAÇÃO, HUMANIDADE, UMA BOA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, NÃO PRECISA SER REGIDO POR REGULAMENTO OUTROS DE CARATER MILITAR. BASTA TER UM LIDER JUSTO,VEJAMOS QUE MUITAS E GRANDES EMPRESAS, FUNCIONAM MUITO BEM, COM QUALIDADE DE VIDA, CARGA HORARIA COMPATIVEL, HUMANIDADE,E OS FUNCIONARIOS BEM REMUNERADOS. ENTAO A DESMILITARIZAÇÃO TEM QUE REALMENTE OCORRER, AS DEMAIS ADQUAÇOES NÃO GERARA NENHUM PREJUIZO.

Anônimo disse...

A DESMILITARIZAÇÃO É A REALIDADE, DEVERA CRIAR UMA NOVA CONSTITUIÇÃO COM SUAS ADEQUAÇÕES NECESSARIAS.

Anônimo disse...

Concordo, devemos todos trabalhar por contrato com tempo determinado. Se você desempenhar bem seu papel o Estado renova seu contrato, se não procure outra coisa para fazer e muito obrigado. Assim, muitos policiais que só sabem reclamar e não gostam nem um pouco de produzir, poderão ser liberados para seguir sua vocação. Há, lembrando, se você Reivindicar aumento salarial, o Estado lhe dará liberdade para procural outro emprego com salário superior, pois tem uma fila enorme de candidatos querendo ser contratada em seu lugar. Ok?
Este é o novo modelo de polícia que está para vir. Acredito que sentiremos muitas saudades do militarismo.

Grupo de Casais Shalom disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Fale por si mesmo anônimo acima.Saudades? Sinceramente nunca tive vocação para masoquista. Eu suporto a Polícia por que vivemos num país de mendigos e ignorantes vindos de raças e etnias pobres e revoltadas com guerras e escravidão, onde falta oportunidades e emprego. Antes de comentar, pode me inclui nesse: mendigos e ignorantes, ok?
Já temos um fila enorme de candidatos procurando entrar na PM ou PC. E não é pelos lindos olhos azuis desta empresa, não. Simplesmente é por que sobreviver nesse país de miseráveis é um desafio sobrehumano. Desempenhando ou não seu papel o Estado já está devagarzinho fazendo que você disse. Ex.:Produtividade, ou não notou ainda?
O Fim está próximo! Quem viver verá!

Anônimo disse...

A desmilitarização da Polícia Militar seria um rompimento com um verdadeiro estado de exceção dentro do estado democrático de direito, ou seja, é uma ditadura que os subordinados vivem dentro de uma instituição policial. estes são submetidos a um códico estremamente severo ferindo um princípio basilar da constituição que o da igualdade.Nesse sentido, vem uma pergunta: por que o cidadão civil tem penas mais brandas, uma vez que todos nós somos pertencentes a uma única sociedade? como também, o código de ética que também fere princípios constitucionais como o da liberdade, por exemplo, em que o subordinado é obrigado a cumprimentar seu superior, ou seja, infelizmente nossa corporação é repleta de normas imorais.

Anônimo disse...

MEUS PARABÉNS SINCEROS AO AUTOR DO TEXTO....ACREDITAR QUE O MILITARISMO É SOLUÇÃO PARA ALGUMA COISA NA PM É SER UTÓPICO E ILUSIONISTA,MAS INFELIZMENTE POUCOS ENXERGAM AS CORRENTES E AINDA SENTEM PRAZER EM SER HUMILHADOS,CONSTRANGIDOS E EXPOSTOS AO VEXAME ROTINEIRAMENTE....DIGAMOS SIM A DESMILITARIZAÇÃO POLICIAL MILITAR,DEVEMOS COBRAR DOS NOSSOS REPRESENTANTES POLÍTICOS...ALGUNS OFICIAIS COVARDES,BOSSAIS E SADOMASSOQUISTAS TERÃO QUE APRENDER A RESPEITAR OS PRAÇAS QUE COTIDIANAMENTE SÃO VÍTIMAS DE ASSÉDIO MORAL E NENHUMA PROVIDÊNCIA É TOMADA...CHEGA DE COVARDIA!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O problema não é militarismo. Mas sim as pessoas que o operam. Mudar o sistema sem mudar a consciência das pessoas é pura ilusão. O militarismo é simplesmente regras de convivência e respeito mútuo, agora se uns e outros utilizam de forma equivocada não podemos colocar a culpa no militarismo. Quanto as leis e códigos que regem a vida na caserna, basta mudá-los através de intervenções das entidades de classe, sem ter que extinguir o militarismo. Vamos ser mais racionais. Ok??

PAULO disse...

ESSA É UMA QUESTAO ADIAVEL MAS INEVITAVEL. NINGUEM AGUENTA MAIS ESSA SITUAÇÃO.
APENAS PARA ILUSTRAR. A DIFERENÇA BÁSICA ENTRE O "INIMIGO" QUE O MILITAR ENFRENTA E O MARGINAL QUE A POLICIA TEM QUE PRENDER.
AO PRIMEIRO NÃO É DADO NEM DIREITO DE DEFESA.. ATÉ DE COSTAS PODE SER FUZILADO SUMARIAMENTE.
O SEGUNDO ESTÁ À MARGEM DA LEI. TEM DIREITOS E GARANTIAS QUE DEVEM QUE SER PRESERVADAS DESDE O ATO DA PRISAO. INCLUSIVE O DA INCOLUMIDADE PESSOAL E MORAL.
AGORA, EXPERIMENTA FAZER UM "MILITAR" ENTENDER ISSO.
SAUDAÇÕES

cleber disse...

Na minha opinião o militarismo é mediocre e arcaico, pelo menos em São Paulo o regulamento disciplinar é algo ultrapassado que serve apenas para satisfazer o ego de certos superiores, que são péssimos lideres e não conseguem conter a tropa entao usam o rigor das penalidades disciplinares para se sentirem fortes. Basta de militarismo, este sistema arcaico so serve para favorecer certos ignorantes que por sorte galgaram algumas patentes.

Anônimo disse...

Acredito que a desmilitarizaçao é importantissima. Nao confunda desmilitarizaçao com hierarquia dentro dos setores privados e da nossa propria Policia pois a hierarquia iria ainda existir como acontece em grandes empresas e grande orgaoes publicos e privados.O que de fato acontece é que grande partes dos Oficias se dizem dono da verdade, que nao aceita argumentos e nem sujestao para o bom andamento do serviço. E alem do mais a maiorias dos oficiais sao os primeiros a se corromperem dentro da instituiçao.Com sua visao de Lobo atras de suas ovelhas querem demosntrar a sociedade que estao lutando contra a violencia urbana e a corrupçao Policial, mas na verdade estao querendo é correr atras de algo que todos nos conhecemos R$$$$$$$$, pois vamos deixar de demagogia muitos sabem e pensam que a grande corrupçao na Policia se dar atraves de Praças em geral, mas pelo contrario que se pensam se nós desmilitarizasse e se todos podesse fiscalizar um a um iriamos ter um crescimento muito grande no grafico de corrupçao onde outra classe " OFICIAIS" iriam crescer e as dos "PRAÇAS" iriam diminuir.Enfim quem tem poder nao quer pede-lo né? É para nós observamos perfeitamente no que estamos falando é só fazer uma pesquisa, onde o tema poderia ser o seguinte "Voce concordariam com a desmilitarizaçao?" Iria ser claro os numeros onde 98% dos Oficiais todos poderesos iriao descordar.Agora faço a pergunta por que?Será que era para defender mais a sociedade? Brincadeira né..................

MARCELO disse...

Estou Capitão da PMES e acredito que o texto embora tenha tentado estabelecer uma analogia com a atividade policial militar acaba sendo um tanto quanto pobre no comparativo. Senhores, atividade de policia é atividade civil, logo entendo que o militarismo vai perecer em breve, lembrando que em breve pode se tratar de 20, 30 ou 50 anos. Não pensemos que com isso tudo será flores, pois não será. Perguntem aos seus amigos que exercem cargos elevados em empresas privadas como é que é o comportamento daqueles que exercem o poder gerencial.
Senhores! Sejamos francos poder é poder em qualquer instituição, seja ela pública ou privada.
Após a desmilitarização o choro será outro.
Como oficial eu busco ser justo e comandar, principalmente, através do exemplo, atitudes coerentes visando estabelecimento de confiança com comandantes e comandados, pois somente agindo com profissionalismo e respeito conseguiremos melhorar nossas instituições. Sabemos que existem disputas por espaços e, muitas vezes, algumas pessoas criam fogueiras de vaidades que tornam os ambientes profissionais insuportaveis.
Mudança de modelos mentais são necessários. O povo quer uma polícia que, quando indagada do porque de determinada ação, responda respeitando o que estabelece a constituição federal de 1988, e não parta para a violência gratuita e covarde como ainda fazem muitos policiais militares.
Queremos melhores salários, mas somos uma categoria de profissionais que sequer estuda sobre a atividade que executa. Não vamos generalizar, mas a grande maioria de nós perde mais tempo reclamando do que realmente discutindo possibilidades de melhoria para todos os policiais. Vivemos nos degladiando entre os vários grupos que existem dentro das PM's, dando assim grande alegria aos nossos governos estaduais, pois o enfraquecimento das corporações é óbvio.
Vamos nos valorizar como profissionais. Vamos nos unir. Vamos respeitar nossos companheiros de farda, quer sejam eles praças ou oficiais.
A desmilitarização ainda não ocorreu porque os governos sabem, por momento, que o contexto seria desfavorável a eles, é claro.

Anônimo disse...

Caro Capitão PMES, bom dia!

Creio que a menssagem do senhor foi um tanto quanto equivocada. Para começar: não há como comparar a atividade policial com a atividade privada, uma vez que a policia é um ramo do serviço público. O senhor já observou os funcionários dos outros setores do serviço público? Aqueles que são tratados como seres humanos, não como escravos, como é o caso dos praças da PM? Creio que o senhor disse que o texto está sem argumentos, porém é o senhor que não tem nenhum argumento lógico para defender a continuação do militarismo!

A PRF, para mim, é um exemplo de instituição policial, não militar (civil), que efetua o policiamento ostensivo (uniformizado) com extrema copetencia. Os senhores praças já observaram o trato entre superiores e subordinados dentro da PRF? Lá o policial é realmente tratado como profissional de segurança pública, ser humano (livre) e cidadão, não como escravo, situação típica dos praças da PM.

OBS: ANTES QUE ALGUM OFICIAL METIDO A DEUS VENHA ME DIZER QUE: "SE ESTIVER INSATIZFEITO PEÇA BAIXA". dEIXO BEM CLARO QUE EM PEIMEIRO LUGAR EU AMO SER POLICIAL, VEJAM QUE AMO SER POLICIAL E NÃO PSEUDO MILITAR E ESCRAVO DE UM SISTEMA ARCAICO QUE SÓ BENEFICIA O OFICIALATO EM DETRIMENTO DOS PRAÇAS; EM SEGUNDO LUGAR SOU CONCURSADO É JA TENHO ESTABILIDADE NA PM, ENTÃO COMO DISSE O ZAGALO: "VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR!!!"

Um forte abraço aos praças da PM:

Soldado Anonimo

Anônimo disse...

É notório que essas pessoas que são a favor da desmilitarização de nossa PMMG, não sabem e nunca saberão o quanto é honroso envergar uma farda, a qual foi banhada com o sangue de nossos irmãos que durante anos vem lutando pela soberania de nosso Estado e de nossa Nação, mesmo com o sacrifício de suas vidas.Esses "civis" que usam nossa farda como oportunidade para seus propósitos, deveriam ter pelo menos uma atitude nobre, deixando nossa farda destinada somente àqueles que realmente merecem serem chamados de "MILITARES". Sou Praça e com muito orgulho. Para esses "civis", tenho certeza que se encaixarão melhor em uma Força Policial tal como a "Polícia Civil" ou "Polícia Federal"!!!!!!!

Anônimo disse...

Infelizmente na PMMG o que percebo são gestores que administra com vista a satisfação do ego, brilho e vaidade pessoal,sem se preocupar com que realmente importa a PAZ SOCIAL.
Assim vivemos diariamente abusos cometido em sua maioria oficiais, que não sabem seral a maquina estatal do de sua pessoal prejudicando assim o serviço para o qual foi designado.
Quando tiro motorista de CPU, os mesmo esquecem que somos praças ou estamos presentes e passam orientações aos oficiais que estão assumindo o serviço tipo: " fica de olho naquela

Anônimo disse...

"SE ESTIVER INSATIZFEITO PEÇA BAIXA". dEIXO BEM CLARO QUE EM PEIMEIRO LUGAR EU AMO SER POLICIAL, VEJAM QUE AMO SER POLICIAL E NÃO PSEUDO MILITAR E ESCRAVO DE UM SISTEMA ARCAICO QUE SÓ BENEFICIA O OFICIALATO EM DETRIMENTO DOS PRAÇAS; EM SEGUNDO LUGAR SOU CONCURSADO É JA TENHO ESTABILIDADE NA PM, ENTÃO COMO DISSE O ZAGALO: "VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR!!!"

Anônimo disse...

ao anonimo de 10 de dezembro 2:38; reli sua postagem e realmente fui injusto no meu comentário. até concordo com o que vc disse. É que estou particularmente injuriado com tanto encargo ( a bos## da tal sindicância) e com as supervisões estressantes que pemalizam companheiros realizadas pela famigerada corregedoria. do anônimo de 10 de dezembro 4:01.

Anônimo disse...

O MiLITARISMO É ARCAICO !!!!! Vamos evoluir, estamos em 2011 com modelo de Policia da ROMA ANTIGA.

Anônimo disse...

O MILITARISMO É ARCAICO !!!!!
Vamos evoluir, estamos em 2011 com modelo de Policia da época da ROMA ANTIGA.

Anônimo disse...

Caro anonimo 14 de Dezembro de 2010 06:34, boa tarde!

Já que você e tão militar assim, e fica se escondendo atrás dese "lenga lenga" de milico linha dura, dê baixa da polícia e faça um concurso para as forças armadas. Fico p... da vida quando ouço este papo de PSEUDO MILITAR. Se você quer ser militar vai para o exército, para marinha, ou para nobre aeronautica, onde prestei meu serviço militar obrigatório, lá você vai ficar aquartelado, lavando privadas e ouvindo este "lenga lenga" que tu tanto gosta!

Entrei na POLÍCIA porque queria ser POLICIAL, queria exercer a atividade de polica ostensiva de prevenção criminal. Desde criança quando eu via um POLICIAL fardado sentia admiração e vontade de pertencer a esta corporação, não pelo "lenga lenga" que tu disse, mas para ser um responsável pela aplicação da lei, para servir e proteger a sociedade mineira.

Já estou revoltado, não aguento mais alguns companheiros que vivem falando esse "lenga lenga" de militar, mas na hora do "pega pra capar" se mostram uns verdadeiros muxibas com "M" maiusculo.

Se querem ser militares vão para as forças armadas p... pois a atividade de policia ostensiva é uma atividade tipicamente civil. E não sou eu que estou falando isso não, é a ONU!

POLICIA é para quem quer ser POLICIAL, FORÇAS ARMADAS é para quem quer ser MILITAR!

Quer ser MILITAR vai para as FORÇAS ARMADAS!!!

POLICIA é para quem tem vocação para ser POLICIAL!!!

Observação faço minha estas palavras:

OBS: ANTES QUE ALGUM OFICIAL METIDO A DEUS VENHA ME DIZER QUE: "SE ESTIVER INSATIZFEITO PEÇA BAIXA". dEIXO BEM CLARO QUE EM PEIMEIRO LUGAR EU AMO SER POLICIAL, VEJAM QUE AMO SER POLICIAL E NÃO PSEUDO MILITAR E ESCRAVO DE UM SISTEMA ARCAICO QUE SÓ BENEFICIA O OFICIALATO EM DETRIMENTO DOS PRAÇAS; EM SEGUNDO LUGAR SOU CONCURSADO É JA TENHO ESTABILIDADE NA PM, ENTÃO COMO DISSE O ZAGALO: "VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR!!!"

Anônimo disse...

Ser policial é um presente de Deus. Mais humildade aos superiores e Deus no coração.

Anônimo disse...

Concordo com o post e ainda acrescento:

As Forças Armadas são militares por questões peculiares como sua história, a forma de recrutamento, a atividade-fim e etc. Por outro lado, em uma grande guerra - algo que não ocorre há anos - os combatentes privam-se das formalidades militares. Todos estão no mesmo campo de batalha tornado-se soldados. Claro que a ordem e a subordinação ainda existe, mas os registros históricos mostram soldados, cabos, sargentos e até mesmo oficiais em um mesmo patamar de caos.

A atividade policial, por outro lado, não denota uma guerra propriamente dita, porém, nos submete há uma ação intermitente. É como se de maneira análoga, estivéssemos em uma guerra e precisássemos pedir permissão para falar com o superior, para municiar o fuzil, para beber a água do cantil. Não tem sentido.
Uma ação policial depende de uma série de resoluções, diretrizes, normas, leis e etc.

O militarismo nas Forças Armadas é necessário. Nas Forças Policiais é retrógrado.

Anônimo disse...

HÁ TEMPOS EU DEFENDIA A MANUTENÇÃO DO MILITARISMO NA PMMG.

PENSAVA QUE ISSO GERAVA ALGUNS DIREITOS COMO JUSTIÇA,

SAÚDE E SALÁRIOS. MAS SE HOUVESSE HOJE UMA VOTAÇÃO NOSSA

PARA DEFINIR A CONTINUIDADE DO MILITARISMO NA PM EU

VOTARIA A FAVOR DA DESMILITARIZAÇÃO. VC JÁ PRECISOU

MARCAR UMA CONSULTA NO HPM? JÁ FOI A UM HOSPITAL

CONVENIADO (EX: HOSPITAL SANTA RITA)? JÁ PRECISOU MARCAR

POR TELEFONE UMA SIMPLES PERÍCIA ODONTOLÓGICA? JÁ PRECISOU

AGENDAR UMA CONSULTA NA CLIPES? É A MESMA COISA DO

SUS.OU ATÉ PIOR. FORA AQUELA REUNIÕES IMPRODUTIVAS QUE

CERTOS COMANDANTES ARRUMAM NO DIA DE FOLGA DA GENTE.

REUNIÕES PARA DEMONSTRAÇÃO DE GRÁFICOS DA

CRIMINALIDADE. AH NEM...E QUANDO A GENTE ESTÁ FAZENDO

ALGUM CURSO NA PM! É ESCRAVIDÃO TOTAL. E TEM GENTE QUE

GOSTA DISSO. DEVEM SER MASOQUISTA. GOSTAM DE SOFRER.

Anônimo disse...

Gostaria de destacar um fragmento deste excelente texto:

"(…) preparando-os fisicamente, mas enfraquecendo sua capacidade de reação. (...)"

Ou seja, o militarismo nos condiciona, nos limita, nos impede de pensar. Nos prepara para uma guerra, como foi bem dito pelo anônimo, 16 de dezembro de 2010 07:38, mas nossa atividade exige questionamento, inteligência, raciocínio rápido e outras diversas qualidades que não são moldadas pelo militarismo. Os militares são preparados para simplesmente matar. Nós também, a diferença é que quase nunca devemos fazê-lo.

O Sr. Cap PMES, disse que procura ser justo em suas ações. Parabéns a ele, mas sabemos que essa atitude não denota um pensamento comum entre a classe.

Olhem para a instrução semanal. Nada mais é que do que um bombardeio de acusações, com o pretexto de educar a tropa e servir como exemplo. As vezes direta, outras "amenizadas" pelo clichê - "quem é sabe".
O que acho engraçado é que as vezes o mais antigo que cobra, é justamente o mesmo carrega uma história profissional repleta de processos, as vezes pesados. Mas não importa, ali é o local perfeito para exteriorizar sua "perfeição", sua superioridade. Pra mim, não passa de um teatro, uma hipocrisia. Lógico que o fato de alguém ter errado, não impede que ele corrija os erros alheios. O que coloco aqui é a maneira como isso é feito: como se estivessem adestrando cães.

Anônimo disse...

Bom, primeiramente gostaria de parabenizar o autor deste blog, sempre o acompanhei antes mesmo de entrar para a PMMG e gostaria se possivel que o mesmo repondesse ou fizesse alguma consideração sobre o meu post. Tenho apenas 5 meses de policia, sou Sd 2ª CL, confesso que entrei na policia por necessidade financeira e por nao conseguir aprovação em outros concurso publicos melhores. Porém após ir passando pelas fases do certame, comecei a gostar da ideia de ser policial militar. Sabia de forma superficial como era o regime militar e não me importava em sujeitar à suas normas. Mas após 5 meses na corporação já da pra perceber o que o senhores indagam. O militarismo realmente nao condiz em nada com a atividade policial, que sentido existe em toda vez que eu cruzar com o comandante do meu batalhao, eu precisar parar de andar, me virar perpendiculamente na direçao em que ele vai passar e prestar continencia. Ou toda vez que for entrar na Companhia Escola, pedir autorização pro superior que la estiver, pra falar com o sargento que necessito conversar. Como o próprio autor do blog disse uma vez, seria muito mais interessante ao inves de ter aulas de ordem unida, ter mais aulas de tecnica policial. E deixando de lado essa história de que sou aluno e por isso nao posso reclamar de nada, já teve dia que entrei no batalhao 5 h da manha e sai apenas 1h da manha do dia seguinte, é incrivel que desde nossa formação, somos condicionados a trabalhar muito sem direito a reclamar. Vejo que isso de certa forma funciona, pois muitos dos meus colegas de pelotão acham perfeitamente normal. Não concordo quando muitos dos leitores, que são sargentos ou cabos, reclamam do militarismo atribuindo a culpa somente aos oficiais. Aqui em meu batalhao tem muitos sargentos e cabos que são bem piores que os oficiais, talvez descontando as raivas que estes os fazem passar em nos que somos seus subordinados. Porém se querem realmente que o militarismo acabe deveriam fazer o contrario com quem esta começando agora, afinal de contas, somos de certa forma o futuro da instituição. Não não poucos os colegas que tenho que afirmam o desejo de passarem em uma prova do CFO para se vingar desse ou daquele sargento.É justamente isso que faz do sistema um ciclo vicioso. Não pretendo sair da Corporação na qual entrei e que atualmente permite que eu tenha uma vida financeira um pouco melhor, pretendo crescer na carreira, para poder efetivamente lutar por direitos que deveriamos ter como qualquer trabalhador tem. Enfim, é apenas um simples comentario de quem esta começando agora e o que pensa a respeito do assunto. Abraços e obrigado pela atenção.

Anônimo disse...

Bom, primeiramente gostaria de parabenizar o autor deste blog, sempre o acompanhei antes mesmo de entrar para a PMMG e gostaria se possivel que o mesmo repondesse ou fizesse alguma consideração sobre o meu post. Tenho apenas 5 meses de policia, sou Sd 2ª CL, confesso que entrei na policia por necessidade financeira e por nao conseguir aprovação em outros concurso publicos melhores. Porém após ir passando pelas fases do certame, comecei a gostar da ideia de ser policial militar. Sabia de forma superficial como era o regime militar e não me importava em sujeitar à suas normas. Mas após 5 meses na corporação já da pra perceber o que o senhores indagam. O militarismo realmente nao condiz em nada com a atividade policial, que sentido existe em toda vez que eu cruzar com o comandante do meu batalhao, eu precisar parar de andar, me virar perpendiculamente na direçao em que ele vai passar e prestar continencia. Ou toda vez que for entrar na Companhia Escola, pedir autorização pro superior que la estiver, pra falar com o sargento que necessito conversar. Como o próprio autor do blog disse uma vez, seria muito mais interessante ao inves de ter aulas de ordem unida, ter mais aulas de tecnica policial. E deixando de lado essa história de que sou aluno e por isso nao posso reclamar de nada, já teve dia que entrei no batalhao 5 h da manha e sai apenas 1h da manha do dia seguinte, é incrivel que desde nossa formação, somos condicionados a trabalhar muito sem direito a reclamar. Vejo que isso de certa forma funciona, pois muitos dos meus colegas de pelotão acham perfeitamente normal. Não concordo quando muitos dos leitores, que são sargentos ou cabos, reclamam do militarismo atribuindo a culpa somente aos oficiais. Aqui em meu batalhao tem muitos sargentos e cabos que são bem piores que os oficiais, talvez descontando as raivas que estes os fazem passar em nos que somos seus subordinados. Porém se querem realmente que o militarismo acabe deveriam fazer o contrario com quem esta começando agora, afinal de contas, somos de certa forma o futuro da instituição. Continuando...

Anônimo disse...

...Não não poucos os colegas que tenho que afirmam o desejo de passarem em uma prova do CFO para se vingar desse ou daquele sargento.É justamente isso que faz do sistema um ciclo vicioso. Não pretendo sair da Corporação na qual entrei e que atualmente permite que eu tenha uma vida financeira um pouco melhor, pretendo crescer na carreira, para poder efetivamente lutar por direitos que deveriamos ter como qualquer trabalhador tem. Enfim, é apenas um simples comentario de quem esta começando agora e o que pensa a respeito do assunto. Abraços e obrigado pela atenção.

Anônimo disse...

Desmilitarização Já!

Anônimo disse...

Sempre fomos condicinados a pensar que os pilares do militarismo são a hierarquia e disciplina. Até aí, tudo bem, concordo. Porém, a recíproca, definitivamente, não é verdadeira. Não é necessário ser regido por uma organização militar para se ter disciplina e hierarquia. As maiores e mais conceituadas Instituiçãoes do planeta são regidas pela MERITOCRACIA e não por privilégios corporativistas ou por mera antiguidade e precedência funcional. Somente no regime militar é concebível pessoas ignorantes e totalmente incompetentes exercendo funções de comando (ANTIGUIDADE NÃO É SINÔNIMO DE COMPETÊNCIA). A supervalorização dos cursos internos em detrimento dos de graduação e extensão universitária é outra paradoxalidade inerente ao militarismo onde mais vale um curso de aperfeiçoamento prestado em 6 meses pela própria Instituição do que um curso acadêmico de Direito, por exemplo.Assim como muitas coisas no Brasil, o militarismo foi esculpido sob uma ótica de centenas de anos atrás, quando nem mesmo os princípios norteadores da Administração Pública (Legalidade, Impessoalidade, Moralidade,Publicidade e Eficiência) haviam sido, sequer ventilados.O maior exemplo disso é o art. 40 da Instrução da Corregedoria da PMMG que vigorou até abril de 2009, quando foi revogado espressamente por sentença do TJMG. Vejam o que diz o dispositivo, uma das maiores aberrações jurídicas do Direito Positivo Brasileiro: "O princípio da Inocência é inerente à esfera Penal e Processual Penal e não se aplica na esfera administrativa onde, em prol da hierarquia e disciplina militar, prevalecem os princípios da legitimidade e veracidade". Só mesmo um Coronel "borra-botas" para escrever uma merda dessas!!!!Será que ele já ouviu falar em Constituição Federal, cláusulas pétreas ou coisas do gênero? Seguramente o próximo concurso de oficiais será um tiro no pé. Quando os oficiais formados em Direito chegarem a exercer funções de comando o militarismo cairá por terra pois não se compatibiliza com a inteligência e com o raciocínio, ambos denominados "aqui" de "PONDERAÇÃO".

Anônimo disse...

A propósito, o primeiro comentário foi ridículo! Desafio qualquer um a me apresentar pelo menos três vantagens em ser militar. O militarismo empobrece o cérebro e empobrece o espírito, essa é sua essência.

Anônimo disse...

TEMOS QUE LUTAR A FAVOR DA CARREIRA MILITAR NA PM POIS MUITOS JOVENS SONHAM EM SEGUIR ESSA LINDA CARREIRA MILITAR NA PMMG COMO EU , EU SOU CONTRA A DESMILITARIZAÇÃO, VAMOS LUTAR PARA CONTINUAR SER MILITAR NOSSAS POLICIAS POIS COMO EU MUITOS QUEREM SEGUIR A CARREIRA MILITAR NA PM FELICIDADES
Q DEUS ABENÇOE

Anônimo disse...

Sou a favor da desmilitarização. Não é porque uma instituição seja civil q ela deixa de ter credibilidade. Como exemplo, temos a PRF, a PF q são instituições civis e nem por isso deixam de ter hierarquia e disciplina.Como garantitemos os direitos humanos ao chegar numa ocorrencia e o cidadão ler na sua tarjeta, SD? Isso lembra guerra!
Na minha opinião, a policia militar ser desmilitarizada não trará prejuizos, e sim beneficios, principalmente para os praças

Anônimo disse...

No militarismo trabalhos como escravos, não recebemos horas extras, adicional noturno, adicional de periculosidade, insalubridade, penosidade.O próprio estatuto fala q o minimo de horas trabalhadas é de 40 horas semanais, não se fala o máximo como a constituição Ferderal cita em seu art6º, inciso XIII q é de no maximo 44 horas semanais. Sem contar nas chamadas nos dias de folga q vc tem q ir , nas horas a mais q o policia fica apos o turno garrado em uma ocorrencia. Isso tudo sem receber nada.Aí aquele dia q vc pega um transito intenso e chega 5 minutos atrasado vc toma uma canetada! Como ainda ha pessoas q gostam desse sistema, aff...

Anônimo disse...

Não é a toa q vira e mexe tem puliça extressado pegando licença nos psicologos e ficando encostados na ADM. Essa merda de MILITARISMO só serve pra extressar! DESMILITARIZAÇÃO JÁ!

Anônimo disse...

Fazer o quê? De todos esses comentários não dá pra aproveitar nada.....ou quase nada.....o certo é que com militarismo ou sem militarismo, tudo se restringirá as pessoas, AO BERÇO. Essa coisa de bacharel, conheço pouquíssimos que possuem desempenho diferenciado no serviço devido a sua formação superior.PIOR É SERMOS COMPARADOS A CACHORROS. Só aceitaria essa comparação, ou se preferir analogia, ou estória, conto, se fosse para a minoria que saem de apurações, forjam ou forçam atestados psicológicos, jeitinhos, etc, e não estão nem aí pra nada, se arrastam no serviço ou são frustrados. Termino reafirmando, no final, que a maiorias dos PMs são honrados e compromissados e se orgulham da profissão que livremente escolheram e que a questão da liderança sempre vaii passar por pessoas independente de sistema e nomes de funções.

Jose disse...

Sou português, cabo da GNR, uma força congenêre da PM aí no Brasil e, curiosamente nós temos o mesmo problema que vocês, queremos a desmilitarização e a criação de uma polícia única, porque esta condição militar por cá so serve os interesses dos oficiais e dos sargentos.
Se quiserem visitar e participar no nosso forum não-oficial, dedicado aos militares da GNR e não só, basta fazerem um registo é uma singela apresentação para terem acesso. O link é: http://forumgnr.virtuaboard.com

Fica este video, com o militarismo no seu melhor!
GNR "castiga" soldado que não limpou cascos de cavalos e não fez a barba há 15 anos!"

http://www.youtube.com/watch?v=J9ML8NhDGYE&feature=player_embedded#at=61

www.forumgnr.com

Um abraço e bom Natal
Eduardo

Anônimo disse...

A única preocupação dos superiores podemos resumir com a palavra "status". Eles ficam jogando na cara dos militares que perderemos benefícios, mas estou cansado de ver no HPM chegar um oficial e "furar" fila pulando diversas pessoas que chegaram anteriormente e estam esperando. Abusam do seu grau hirárquico para pisar na cabeça de pessoas de bem. Acham que praça da chapéu porque dão chapéu o tempo todo no serviço. Não respeitam ninguém, eles vão perder é a "boquinha" que tem. Eles acham que são deuses porque ficam com a cabeça do lado das estrelas, por isso são contra a transição. Eles humilham os praças para descontar a humilhação que sofrem quando tem que encarar um político ou um magistrado, enfim, qualquer cheirador de pó ou financiado pelo tráfico que tem poder e mandam neles. Os oficiais também tem de tomar vergonha e aceitar logo essa transição para poder tomar posturas diferentes e ajustar a legislação em nosso favor ao invés de relutar. Se querem se beneficiar com a transição que façam um curso de direito e boa.

Anônimo disse...

a desmilitarização é questão de tempo, a teta vai acabar,aos que defedem este modelo de perversão fique a vontade, de baixa e escolha onde você quer servir marinha, exercito, ou aeronautica fique a vontade la você vai marchar o dia todo, fazer continencia para todo mundo, varias vezes ao dia, dizer sim senhor e não senhor ou ao contrario como quiser, vai tirar serviço 24 por 36 e tera um plano de saude exclusivo, não tenha vergonha va embora, talvez você tenho pouco tempo de POLICIA tenho certeza disso, ou você é um cara de pau de algum oficial travestido de praça postando mensagem como se fosse praça esse tipo de contra informação não cola mais deixa de ser bobinho, e tem mais uma coisa não use a palavra profissional, leia o dicionario e verifique o seu significado, no tempo em que fui civil, trabalhei como metalurgico e como profissional era qualificado pois fiz curso especifico para desempenhar minha função, jamais, jamais, um encarregado ousou chegar perto de mim para mim ensinar meu serviço, jamais um encarregado veio até mim para verificar se eu estava trabalhando, não utilize a palavra profissional sem saber seu significado.

Anônimo disse...

Anônimo disse...

Amigos,

se o militarismo for abolido nas IMEs, muito possivelmente, não teremos mais:

1) IPSM - que é gerido por Oficiais da Reserva, em sua grande maioria, empregando ainda algumas pessoas bem intencionadas e "muito bem selecionadas"(todos com boa remuneração;

2) A JUSTIÇA MILITAR - que possuem vagas para coronéis juízes (cargos vitalícios com salários de desembargadores);

3) A "estrutura administrativa clássica militar" com gabinetes e certas prerrogativas de determinadas autoridades;

4) O controle externo dos atos administrativos disciplinares pela Justiça Militar que, como sabido, possui em sua segunda instância, dentre os sete Juízes, quatro "Coronéis Juízes";

5) Acabando o IPSM - poder-se-a contratar uma UNIMED, ou outra empresa, e como ficariam os agregados da estrutura de saúde das IMES? (os contratados, conveniados, aderentes, etc.);

6) Aposentadoria - acho que ninguém perde a aposentadoria por não ser militar (sabe-se da existência de policiais civis aposentados que percebem os mesmos proventos e garantias do pessoal da ativa), então, este discurso de comprometimento da aposentadoria se desmilitarizar as IMEs não procede).

O BINÔMIO HIERARQUIA E DISCIPLINA SERVE DE JUSTIFICATIVA PARA A MANUTENÇÃO DO MILITARISMO E, DE FATO, O MILITARISMO SERVE PARA MANTER MUITA COISA.

A POLÍCIA FEDERAL NÃO É MILITARIZADA E, NO ENTANTO, PODE SER CONSIDERADA A ELITE DAS POLÍCIAS (EM ORGANIZAÇÃO, DISCIPLINA, HIERARQUIA, VENCIMENTOS, VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL, ETC.).

Anônimo disse...

anonimo que postou no dia 22, a analogia foi apenas para demonstrar como somos resilientes as perseguições, pelo jeito você é mais um que defende o sistema como ele esta e com certeza você se aproveita dele é claro que você é um oficial que não tem competencia em ser um lider, mas um chefe frustrado que seus subordinados lhe obdecem apenas pela função que exerce,você tem o segundo grau mal feito e foi premiado por algum parente com a prova para oficial pois nem a competencia em passar você não deve ter tido, você não é medico e não pode emitir parecer sobre o estado de saúde de alguem, se você quiser faze-lo vá para uma instituição de ensino superior em medicina e apos 6 anos você estara apto a faze-lo, o seu cursinho de 3 ou 4 anos em ciencias militares não lhe da competencia para isto, abra sua mente, leia mais, seja inteligente e preparado para as mudanças, não sofra a desmilitarização é inevitavel e se você se diz policial e pretende servir a sociedade va fazer uma faculdade o conhecimento que você ira adquirir lá com certeza você podera utilizar em proveito proprio e da sociedade, seja honesto consigo e para de enganar a si proprio.

Anônimo disse...

ESTIVE LENDO ALGUNS COMENTÁRIOS E PUDE OBSERVAR QUE ALGUNS POLICIAIS JÁ SE MOLDARAM AO MILITARISMO , JÁ SE CONFORMARAM EM SER SUBORDINADOS Á ESSE REGIME AO PONTO DE ATÉ DEFENDE-LO COM UNHAS E DENTES . NÃO TEM OPINIAO PROPRIA , TEM MEDO DE MUDANÇAS , TEM MEDO DE PERDER ALGUNS ¨BENEFÍCIOS ¨ QUE ESSA CORPORAÇÃO POSSA OFERECER.
É COMO O CACHORRO QUE APANHOU E VEM LAMBER SEU DONO !!!
TAMBEM SOU MILITAR E DENTRO DE 10 ANOS QUE ESTOU NA CORPORAÇÃO SÓ TIVE DECEPÇOES . VEJO MUITA COISA ERRADA TODOS OS DIAS E TENHO QUE SER CONIVENTE . SOU CULPADO TAMBEM . OS QUARTEIS SÃO COMO UM CASTELO ONDE OFICIAIS SÃO OS REIS DITANDO REGRAS E AGINDO FORA DAS LEIS .
USAM A CORPORAÇÃO EM BENEFÍCIO PROPRIO , TIRANDO VANTAGENS E ENRIQUECIMENTO DUVIDOSO .
É RIDICULO ESSE MILITARISMO TODO .
É ARCAICO , É PARCIAL , É DESUMANO .
E AINDA TEM POLICIAL GOSTA É DE COMER COXINHA DE GRAÇA , TOMAR CAFÉ , ANDAR DE ONIBUS , ENTRAR EM EVENTOS NA FAIXA , TUDO ISSO NA CARTEIRADA , E O PIOR DE TUDO SE ACHANDO O MAXIMO .
TIRAR ESSAS MORDOMIAS DE CORONEIS E OUTROS OFICIAIS NÃO SERÁ FACIL NÃO , VAI DEMORAR MUITO ......

Anônimo disse...

vendo os comentarios vejo que muitos concordam em apenas receberem ordens e dizer sim senhor, como a historia dos cachorros, eu acho que o militarismo tem msmo que cair por terra, o brasil é um dos poucos paises que a policia é MILITARIZADA, esse regime so serve para massacrar o servidor, existem leis trabalhistas no pais, mas serve para os militares?? pelo menos pra mim nao ta servindo de nada pq sou massacrado pelas escalas extras sem contudo receber as horas extras nem em folga, cmt disse entao vc cumpre.
o MILITARISMO é uma forma dos oficiais comandarem as suas tropas sem contudo estes poderem nem se quer discordar de uma ordem, nao temos nem vez e nem voz nesse regime por isso eu acho que ele deve acabar e em tempo comentando um comnetario que vi um pouco acima onde um companheiro escreveu que seria contrato ele esta equivocado pq se somos concursados , somos efetivos e para sermos exonerados precisa de toda aquele procedimento de exoneração e se fosse tao facil assim e nossa respetada coirmã Policia Civil nao teria tanta dificuldade em exonerar Policiais corruptos.

Anônimo disse...

Algum otário disse acima que trabalhar por contrato, infeliz ele. pois se for assinar algum contrato, ele é o primeiro a ser contra. Se náo sabe o que falar, não fale bobagem, fica quieto no seu canto, é melhor ser um otário calado do que um pessimista desumano é que joga contra os inteligentes que tentam expor idéias em discussão, ou seja idéias e não essa burrice incalculada de falar em assinar contrato, que saba vc é um ator de comédias negativas e sem sucesso, e deve ser sempre sozinho, ou seja com essas idéias vulgares que quer ficar perto de vc, nem se for obrigado.

Anônimo disse...

O VÍDEO DO DORIVAL ENCARANDO A GUARDA POSTADO NO YOUTUBE RETRATA PERFEITAMENTE O QUE É O MILITARISMO: BURRO, ARCAICO, IGNORANTE, CEGO, ULTRAPASSADO E QUE FAZ COM PESSOAS PORTANDO ESTRELINHAS DE PANO SOBRE OS OMBROS SE JULGUEM OS SENHORES DOS CÉUS.
PERGUNTO: CASO FOSSE POSSÍVEL, SERÁ QUE NOSSOS OFICIAIS E PRAÇAS QUE AMAM E DEFENDEM O MILITARISMO TERIAM CORAGEM DE TRANSFERIREM PARA AS FORÇAS ARMADAS?
EU JÁ SEI A RESPOSTA...

Anônimo disse...

como esposa de militar sinto o militarismo um sistema cruel para os homens dessa corporação.Pouca chances são dadas apesar dos concursos internos...muita demora....muita burocracia para receberem uma recompensa para a aposentadoria....

Anônimo disse...

Saibam que ao contrário do que muitos pensam o militarismo permanecerá. A sociedade não possui interesse em manter em seus quadros policiais que não estejam prontos para cumprir ordens e que se percebem como intelectuais. Aos insatisfeitos com o sistema vigente sugiro que estudem mais e tentem se tornar profissionais liberais ou ocupar cargos em que sejam livres para se auto-determinar. Lembrem-se que muitas mazelas sociais do nosso século advém do orgulho e da dificuldade que muitos encontram em cumprir obrigações, obedecer ordens e sacrificar-se em prol de um conjunto.

Anônimo disse...

A População não esta preocupada se o soldado que vai lhe atender ou coronel, ela quer que seu problema seja resolvido, o Militarismo e muito bom para poucos e muito ruim para muitos, não vejo o porque de existir esse modelo na PMMG, acho que um debate sobre o assunto com a sociedade e necessária, pois não trabalhamos para o estado e sim para a sociedade ou pelo menos é o que deveria ser.

Anônimo disse...

As estrelas foram feitas para brilharem no céu,não em ombros de pessoas que se julgam superiores pelo fato de serem oficiais.Desmilitarização já,militarismo é sinônimo de abusos,opressão e falta de liberdade.

Anônimo disse...

Muitos querem desmilitarizar pensando que vão poder esculhambar e ficar por isso mesmo. A hierarquia e a disciplina vai existir sempre e quem contrariar as normas e regulamentos entra na caneta. Tem tantas profissões (juiz, promotor, auditor fiscal, médico, engenheiro, professor, petrobras, advogado, TRF, TJ, ect,.)melhores do que ser policial militar, parem de reclamar e caiam fora. POLÍCIA MILITAR é dedicação, comprometimento. É vocação!!!

Anônimo disse...

Grandes polícias de países desenvolvidos são militarizadas e mesmo aquelas que não são propriamente militares possuem estruturas similares baseadas na hierarquia e disciplina.
Um grande efetivo armado não pode existir sem a submissão de seus membros à um código rígido e à leis que limitem a autonomia pessoal ao máximo. ESTOU CERTO DE QUE O MILITARISMO PERMANECERÁ pois a sociedade necessita de um intenso controle estatal sobre seus policiais. Aos que não possuem vocação para o serviço policial militar sugiro que tentem outros concursos ou exerçam alguma atividade no âmbito liberal. Lembrem-se que os policiais militares são SERVIDORES militares e desta forma devem SERVIR e não reclamar.

Fernando Afonso de Oliveira disse...

O militarismo não prega e nunca pregou o irracional, a brutalidade, a covardia, entre outros adjetivos vis. A hierarquia e disciplina é que são a base das instituições militares. Acontece é que acreditamos que ao desmilitarizarmos as instituições estariamos mudando por completo as condições de trabalho e pensamento dos servidores. Sejam militarizados ou não, o sistema continuará o mesmo pois as políticas, os direitos, as leis, o pensar dos comandantes e comandados continuariam a ser pequenos em relação ao que esperamos. A gestão como já fora mencionada é que precisa de mudanças radicais como a valoriazação do "bem humano" e não do "recurso humano" como vemos entre outras mais profundas mudanças.

Anônimo disse...

CARO COMPANHEIROS,ESTE RESQUICIO DA DITADURA ENJAULADOS NA MENTES DESTES SENHORES,DOS QUAIS NÃO ACOMPANHAM A MUDAÇA DA SOCIEDADE,LUGAR ONDE CRESCEMOS E HOJE A DEFENDEMOS MESMO COM O SAGRIFICIO DA ´PROPRIA VIDA.MUDANÇA QUE PRECISAMOS PARA O FORTALECIMENTO DA INSTITUIÇÃO,MUDANÇA DE FARDA PARA UNIFORME,MUDANÇA DE FORMAÇAO, COM TRATAMENTO HUMANO E NAO MILITARISTA,A FARDA É VISTA PELA SOCIEDADE COMO UM SIMBOLO ANTI-SOCIAL,DEVIDO A DITADURA.PORTANTO A UNIFICAÇAO FAZ PARTE DO CONTEXTO ATUAL.UNIFICAR É TER UM APARATO PILICIAL COMPETENTE PARA RESOLVER OS PROBLEMAS DA SOCIEDADE ODIERNA E NAO FICARMOS DEBAIXO DOS ARCAICOS OFICIAIS POR SEREM MILITARES,SENHORES DE TUDO.ONDE SUA PALAVRA SOBRE PÕE AS LEIS.ONDE SE QUISERMOS ALGUNS DIREITOS, TEMOS QUE BUSCAR FORA DOS QUARTEIS,POIS NÃO NOS RESPEITAM COMO HOMENS LIVRES E DIREITOS.PARA ELES O MILITARISMO É STATUS,SE PERDEREM, TCHAU, TERÃO QUE TRABALHAREM E NÃO MAS MANDARÃO.ASSIM A MAQUINA ADMINISTARTIVA DA PM SE ENXUGARA E A SOCIDADE AGRADECERÁ.

Anônimo disse...

O DEBATE QUE DEVERIAM FAZER ERA SOBRE A DEFICIÊNCIA NO "CORPO DA POLICIA MILITAR" POIS EM PLENO SÉCULO QUE TRATA-SE DE TECNONOGIA E INTELIGÊNCIA AINDA TEMOS UMA POLICIA MILITARIZADA, QUE É UM DOS MAIORES PROBLEMAS QUE ATINGE A SOCIEDADE, PRECISAMOS DE UMA POLÍCIA ÚNICA QUE FAZ O TRABALHO COMPLETO E NÃO PELA METADE PARA OUTRA POLICIA TERMINAR. PRECISAMOS DE UMA POLICIA ESTADUAL COMO A SOCIEDADE CIVIL, E NÃO MILITAR, POIS NAO SE TRATA DE GUERRA. E SIM CIDADANIA. POIS AS VERDADEIRAS VIOLAÇOES DOS DIREITOS HUMANOS ACONTECEM DENTRO DESTA INSTITUIÇÃO, QUE POR SER MILITAR, CALAM A BOCA DE MUITOS INOCENTES.

Postar um comentário

Comentários - Regras e Avisos:
- Nosso blog tem o maior prazer em publicar seus comentários. Reserva-se, entretanto, no direito de rejeitar textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional.
- O comentário precisa ter relação com a postagem.
- Comentários anônimos ou com nomes fantasiosos poderão ser deletados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.
- Clique aqui e saiba mais sobre a política de comentários.

 
Os pontos de vista aqui publicados são de responsabilidade dos respectivos autores, não representando versões oficiais de quaisquer instituições.
© 2007 Template feito por Templates para Você - Deformado por José Ricardo
▲ Topo