ROTAM - ESPECIALIDADE IMPRESCINDÍVEL A MANUTENÇÃO DA ORDEM PÚBLICA

sábado, 26 de fevereiro de 2011

* Cláudio Cassimiro Dias (Dr Cláudio) - Criminólogo

Nesse momento venho a publico esclarecer a necessidade de um contingente com a especialidade que possui o Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (ROTAM). E aproveito para explicar aos cidadãos sobre alguns aspectos inerentes a coibição de crimes violentos e o grau de complexidade do emprego da força necessária, de acordo com cada tipo de ocorrência.

O Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas tem a missão precípua de resolver as ocorrências de maior dificuldades e que fogem a capacidade e mesmo condições técnicas das viaturas especificas para o patrulhamento rotineiro e atendimento de ocorrências corriqueiras, como atrito verbal, brigas, desentendimento entre pessoas, furtos, perturbação do sossego, crimes previstos na Lei Maria da Penha, dentre tantas outras de menor gravidade e complexidade.

Outros estados da Federação possuem batalhões com a mesma especificidade do Batalhão Rotam, porem, com nomenclaturas diferentes ou parecidas. No entanto a função executada é a mesma. Ou seja, repreensão aos crimes violentos.

Um assalto (ROUBO), por exemplo, é motivo de emprego do homens do batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas, isso porque, os assaltantes estão armados e dispostos a tudo para lograr êxito em seus intento criminoso. Se for necessário matar, matarão sem nenhuma sombra de dúvidas, e sem remorso algum, qualquer cidadão, pai de família, trabalhador que por ventura cruzem em seu caminho.

Nesse caso, a Policia Militar, através do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas entra em ação com uma guarnição policial com efetivo de 4 ou 5 policiais militares preparados e imbuídos em tentar prender os delinqüentes, e muitas das vezes, esses policiais se deparam com um confronto de grandes proporções, que as vezes terminam com policiais e marginais baleados.

A guarnição ROTAM foi criada exatamente com essa função de coibir crimes violentos. É como se fosse um antibiótico mais forte, quando um remédio mais simples não obteve a eficácia desejada, ou seja, a guarnição ROTAM é necessária para cessar as ações delituosas mais graves.

Dotada de homens qualificados e extremamente compromissados com o bom resultado, é de fato um Batalhão Especial com sua função bem delineada, porem, que depara com situações das mais diversas formas.

A sociedade desconhece a importância do Batalhão ROTAM, até mesmo porque trata-se de um batalhão que não atua em ocorrências comuns, com o qual se tenha um contato cotidiano, como ocorre com as PAC (Patrulha de Atendimento Comunitário), o GEPAR (Grupo Especializado em Policiamento em Área de Risco), e outras formas de policiamento mais corriqueiros efetuados pela respeitada Policia Militar de Minas Gerais.

Algumas pessoas mal informadas estão cogitando a extinção do Batalhão ROTAM, para satisfazer o ego de algumas pessoas que não conseguem discernir os fatos, e mesmo discernir um acontecido isolado, de toda uma historia de uma Corporação Bicentenária que sempre protegeu a sociedade mineira.

Sabemos que no bairro serra, no Aglomerado do Cafezal ocorreu uma ocorrência que culminou na morte de duas pessoas. É muito lamentável quando se perdem vidas, porém, não podemos precipitar julgamentos, uma vez que as circunstancias dos fatos devem ser objeto de apuração, com isenção e com total respeito a Constituição Federal, que prevê o “devido processo legal” e a “presunção da inocência”, qual seja, ninguém, será considerado culpado antes do trânsito em julgado de sentença condenatória, da qual não caiba mais recurso.

Policiais foram presos, ou seja, a guarnição policial composta por quatro policiais militares foi presa, a primeira vista para dar uma satisfação a sociedade, pois, não havia em tese motivos para decretação de prisão preventiva dos 4 policiais, que já estavam afastados de suas funções, possuem residência fixa, são servidores públicos e estavam exercendo suas funções policiais militares, portanto, de serviço, representando o estado no momento da atuação.

Nesse meio tempo surgiram acusações de formação de milícias, por parte de alguns moradores do Aglomerado que insistiam na participação de policiais em milícias na região do acontecimento. Parece que a intenção era a de macular a instituição e mesmo desviar as atenções dos policiais para as praticas de delitos no aglomerado.

A quem interessa a extinção do Batalhão ROTAM?

Essas pessoas que querem extinguir um batalhão de tamanha importância na repressão ao crime conhecem a atividade policial ou já foram vitima de ações de marginais violentos?

Enquanto o debate fica acirrado, com especialistas debatendo a desgraça alheia, o Cabo Comandante da guarnição perde a vida dentro da cela, em circunstancias que estão sendo investigadas pela policia civil e objeto de inquérito militar, em virtude do suicídio dentro de um Quartel.

Devemos crer que a extinção do Batalhão ROTAM interessa a marginais e simpatizantes, para que possam atuar livremente em suas “bocas de fumo”.

Outrossim, algumas pessoas desocupadas ou de poucos afazeres tentam denegrir a imagem de uma Polícia que figura entre as melhores do Brasil, quiçá, do mundo, por vaidade ou para ter um minuto de aparecimento na TV, em cima da desgraça de outros.

A Polícia Militar em toda sua grandeza e bons serviços prestados a Sociedade deve ser vangloriada, pois, nossa Sociedade Mineira está sofrendo com atos criminosos, que felizmente, nossos valorosos policiais ainda detêm um controle maciço da maioria desses delitos.

Viver sem o batalhão ROTAM seria a bancarrota e um prato cheio para os vagabundos e marginais que tentam prender nossa família, dentro de casa, enquanto agem livremente em ações violentas e crimes repugnantes aos olhos do bom cidadão.

Ainda é bastante lamentável o fato do prejulgamento feito contra os militares, que antes de militares são cidadãos, portanto, fazem jus ao tão divulgado “Direitos Humanos”, mas que nesse momento, vira as costas para esses seres humanos, que também são fruto da sociedade. A mesma sociedade em que vivemos.

Portanto, caro leitor, pense no ser humano, policial ou não, como ser humano, na mais profunda essência do SER Humano, carente de afeto, a mercê das mazelas da vida, pai de família, mãe de família, filho e toda forma de expressar a vivencia entre as pessoas, na família, no trabalho, na comunidade, enfim, nas relações interpessoais internas e externas.

Antes de condenar alguém, com palavras, com atos, por interpretação de falácias e imagens distorcidas, pense que amanhã, qualquer de nós pode ser também achincalhado pela mesma mão que dá a flor, e que esconde o espinho. A mesma voz que grita parabéns, em virtude de um ato se torna na mente de muitos a mais vil das pessoas, por causa de interpretações antecipadas e mesquinhas de alguns.

O momento é de reflexão e mudança de conceitos baseado no direito a cidadania ampla para todos, independentemente de profissão.

Recordo-me de uma fala minha, na Assembléia Legislativa, no ano de 2001, quando eu ainda fazia parte do Quadro Jurídico do Clube de Cabos e Soldados, onde defendi a melhora das condições dos policiais de nosso estado e disseminava a idéia entre os diretores da entidade, acerca da criação de uma Comissão de Direitos Humanos para os Militares.

Portanto, nobilíssimos cidadãos deixemos nossas cadeiras confortáveis, e nossas idéias opacas e passemos a viver o coletivo, para que n futuro próximo possamos ser mais felizes, em uma sociedade ordeira e melhor para vivermos. Coletivamente podemos realizar as mudanças que nossa Sociedade tanto necessita.

* CLAUDIO CASSIMIRO DIAS, Especialista (Latu Sensu) em Criminologia, Bacharel em Direito, Bacharel em Historia, Acadêmico Efetivo Curricular da Academia de Letras João Guimarães Rosa da Policia Militar de Minas Gerais, Cadeira 28, Ex-Diretor Jurídico do CSCS/PMBMMG, Conselheiro do CEPREV/MG, Pesquisador da Historia Militar e palestrante. (Carinhosamente chamado pela tropa: “DR CLÁUDIO”).



Gostou desta postagem? Então cadastre-se AQUI para receber as atualizações do Universo Policial no seu e-mail ou no seu agregador de Feed/RSS.

8 comentário(s):

Anônimo disse...

A SOCIEDADE MINEIRA TEM QUE PASSAR UM DIA SEM A POLICIA PARA VER COMO FAZEMOS FALTA. JÁ PENSARAM EM UM CARNAVAL SEM POLICIAMENTO.

Sgt Cansado do Sul de Minas disse...

Nós do Interior podemos sim ajudar na GREVE BRANCA, vou dar minha idéia: ao invés de ficarmos correndo atrás do "pila" que atuam nos setores onde trabalhamos vamos nos empenhar nas ocorrências de trânsito, ou seja, tão logo entrarmos de serviço, cada viatura passa a abordar veículos que estejam com condutor inabilitado e com documentação atrasada, só aí vai mais ou menos uma hora de empenho, todas viaturas se empenham, com isto, deixamos de abordar e atrasamos os atendimentos solicitados via 190. Isto vai deixar os "contribuintes" p... da vida e, àqueles que solcitarem via 190 também, pois deverão esperar para serem atendidos. Vamos companheiros, vamos deixar de ser "ordinários (marche)", vamos mostrar que "JUNTOS SOMOS FORTES", deixemos os indices de criminalidades aumentarem, afinal, só nós os "praças" é que corremos atrás do prejuízo dessa sociedade hipócrita, que nos julga e critica, como se realmente entendessem algo sobre segurança pública. NÓS DO SUL DE MINAS ESTAMOS COM OS IRMÃOS DA CAPITAL...., avante camaradas!!!!

"Avante, camaradas!
Ao tremular do nosso pendão
Vençamos as invernadas
Com fé suprema no coração.
Avante sem receio
Que em todos nós a Pátria confia
Marchamos com alegria, avante!
Marchamos sem receio. (2x)
Aqui não há quem nos detenha
E nem quem turve a nossa galhardia.
Quem nobre missão desempenha
Temer não pode a tirania, a tirania.
E nunca seremos vencidos
Pois marchamos sob a luz da crença.
Marchamos sempre convencidos
Não há denodo que nos vença (2x)
Avante, camaradas!
Ao tremular do nosso pendão
Vençamos as invernadas
Com fé suprema no coração."

Anônimo disse...

INFEIZMENTE VENHO A MUDAR MINHA OPNIAO DE TANTOS ANOS: QUE SEJA EXTINTO O BTL ROTAM, AS CIAS MESP, AS CIAS ORDINARIAS E ATE OS NIVEIS INFERIORES(NO MODO DE DIZER, NAO NA IMPORTANCIA) POIS TUDO CONSTERNA A DESFAVOR DOS P. MILITARES. ABAIXO A MILITARIZAÇAO. QUE SE BENEFICIE AQUELE QUE TEM QUALIDADES PARA EXERCER ALGUMA FUNÇAO(O QUE NAO ACONTECE HOJE EM DIA). INFELIZMENTE A GREVE BRANCA ESTA BATENDO A NOSSA PORTA, COMO ANTIGAMENTE SÓ NÓS, MULHERES DE POLICIAIS, PODIAMOS FAZER REIVINDICAÇOES. CONSCIENTIZEM-SE E/OU A SEUS COMPANHEIROS. ABRA OS OLHOS. OU MELHOR, TIRE OS TAPA-OLHOS! INFELIZMENTE QUE SOFREREMOS SOMOS NOS MESMAS E A SOCIEDADE. FAZER O QUE? PELO MENOS ESTAMOS MAIS PREPARADAS.

Anônimo disse...

Enquanto a polícia carioca está sendo valorizada, a PM mineira faz o caminho inverso, entra 2011 desmotivada, desvalorizada pela imprensa, pela sociedade e pelo Governo que ajudamos a eleger. Se você é um daqueles policiais que se mata pelo trabalho, que vive a profissão com se fosse sua segunda pele, repense sua vida, valorize mais a família, curta os amigos, saia desse mundinho, dessa caverna porque la fora há luz, leia coisas diferentes do cotidiano, faça cursos profissionalizantes, como o de informática, por exemplo. E lembre-se de uma coisa muito importante: "para a corporação vc é só um número". A ROTAM faz o serviço sujo, como o caminhão da DEMLURB, porém com risco de morte, ou será que algum engravatado vai nos dizer que aqueles assassinos, arrombadores, estupradores, assaltantes, traficantes, etc, presos pela ROTAM são gente? E que merecem ir para um SPA e não pra cadeia? Se bem que algumas cadeias viraram um paraíso. Ah com certeza vai aparecer alguém defendendo os DH dos vagabundos! Normal! Quero ver quando algum desses vaga invadir a mansão ou o apto funcional de algum desses defensores dos criminosos. Quem será que eles vão chamar?! -Deve ser o Papa!

Jaqueline disse...

Meu sonho sempre foi fazer parte da corporação, acho que antes de qualquer coisa temos de lembrar do enorme esforço que é entrar nesse mundo sem volta .
É revoltante as criticas que surgem pois nunca saberemos se vamos voltar de uma ocorrência .
Acima de tudo somos seres humanos , temos direitos e deveres como qualquer pessoa temos de ter em mente que não adianta sempre foi e sempre vai ser assim , mesmo com todos os problemas que lemos todos os dias a respeito da polícia em geral.
Mesmo com tudo isso existirá sempre alguém que espera e luta para fazer parte por amor por orgulho e por querer fazer diferença . Todos temos família, filhos ,irmãos.... Imagine se a polícia parar todos esses ao nosso redor estarão correndo tanto risco como qualquer outro, não se pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. E o sentimento de que se salvou a vida de alguém simplismente não tem valor . Enquanto todos correm em direções opostas lá está o PM dando a cara pra bater o reconhecimento tende começar dentro de cada um .
Se você acredita em você nada te atinge e você trabalha direito e acaba tendo reconhecimento . Quantos policiais não morreram no RJ até que se tivesse o merecido reconhecimento será que existe algo errado ?

Anônimo disse...

Tiradentes fez parte da inconfidência Mineira e liderou o movimento de liberdade na época e foi sacrificado por isso e pior ainda foi espedaçado por isso. Hoje TIRADENTES anda pendurado no ombro esquerdo de todo PM nas estradas mineiras e anda de carona na maioria das vezes. Ainda bem que a liberdade é hoje uma verdade e será sempre se depender de Homens como o SARGENTO RODRIGUES, "AINDA QUE TARDIA". Não é cel calixxxto ??????

Anônimo disse...

Infelizmente, a pmmg hoje, trata-se de uma instituiçaõ completamente política, não interessando em nada o que pensa , e o que sente o público interno.O azar, é a sociedade.Pois como um homem que não esteja bem, não se sente valorizado, transmitirá segurança a quem suplica por ela. Hoje o comando geral deveria sim ser posto do CEL mais antigo, uma vez, que os pilares institucionais da pm, são hierarquia e disciplina, então como pode um sujeito bem mais moderno, assumir tal cargo. Eu acredito que é somente para o governo ter total controle,com ameaças de trocar este ou aquele, uma vez, que o posto é politico, e não por merecimento e competência,e sim, por clemencia, com sujeito tendo bons salários de secretário,negando a perder a "boquinha" por qualquer custo, olhando somente seu umbigo, e azar da tropa, que peçam esmolas, ou façam "bico" torcendo para não ser apanhado, sob o risco der ser severamente punido por trabalhar. PUNIDO POR TRABALHAR, SÓ MESMO AQUI. SERÁ QUE ESMOLAR TAMBEM É PUNÍVEL?

Anônimo disse...

Verdadeiro Soldado...
Sejamos honestos, nossa reputação somos nos que fazemos. Se cada Policial Militar olhar para seu próprio umbigo, a tendência será uma policia fraca, desarticulada, desentrosada e individualista... Btl ROTAM, Cia MEsp, Tático Móvel, são essenciais para que a engrenagem possa funcionar perfeitamente... nas minhas vêias correm o puro sangue da vibração, da dedicação para ajudar meu próximo, de reprimir sim a criminalidade, pois, no meu ponto de vista, quem entrou na PMMG pensando somente no salário, amigos, familia (somente pensar nisto), está desperdiçando tempo e "tomando vaga" de quem realmente almeja vestir a farda da glóriosa... Btl ROTAM, Cia Mesp e TM jamais acabaram, pois enquanto houver militares sem dedicação e "sangue suga", os verdadeiros policiais jamais deixarão de exercer a função nobre que lhe compete. FORÇA e HONRA!!! ROTAM

Postar um comentário

Comentários - Regras e Avisos:
- Nosso blog tem o maior prazer em publicar seus comentários. Reserva-se, entretanto, no direito de rejeitar textos com linguagem ofensiva ou obscena, com palavras de baixo calão, com acusações sem provas, com preconceitos de qualquer ordem, que promovam a violência ou que estejam em desacordo com a legislação nacional.
- O comentário precisa ter relação com a postagem.
- Comentários anônimos ou com nomes fantasiosos poderão ser deletados.
- Os comentários são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores e não refletem a opinião deste blog.
- Clique aqui e saiba mais sobre a política de comentários.

 
Os pontos de vista aqui publicados são de responsabilidade dos respectivos autores, não representando versões oficiais de quaisquer instituições.
© 2007 Template feito por Templates para Você - Deformado por José Ricardo
▲ Topo